Home Dicas de negócios, produtos e ferramentas Como lidar com os dados do cliente de forma responsável em seu sistema de reservas
Dicas de negócios, produtos e ferramentas

Como lidar com os dados do cliente de forma responsável em seu sistema de reservas

Daena Skinner
20/03/2024
Eye icon 194
Comment icon 0
How to Handle Client Data Responsibly in Your Booking System

This post is also available in: Inglês Francês Espanhol Alemão

Se você opera um hotel, restaurante, consultório médico ou qualquer outro serviço que aceita reservas, seu sistema de reservas provavelmente contém dados confidenciais de clientes, como nomes, detalhes de contato, informações de saúde e muito mais.

Como proprietário de uma empresa, você tem a responsabilidade ética e legal de lidar adequadamente com esses dados do cliente. O manuseio incorreto dos dados do cliente pode destruir a confiança, prejudicar sua reputação e deixá-lo sujeito a multas pesadas ou processos judiciais se violar regulamentos como o GDPR e o HIPAA.

A boa notícia? Com as medidas de segurança e as práticas de tratamento de dados corretas, você pode ajudar a proteger as informações dos clientes, cumprir as leis de proteção de dados e criar uma confiança duradoura por meio do seu sistema de reservas. Aqui, exploramos estratégias práticas para lidar com os dados dos clientes de forma responsável.

Vamos começar com uma rápida visão geral de por que o gerenciamento responsável de dados é tão importante nos sistemas de reservas atuais.

Entendendo o gerenciamento de dados do cliente em sistemas de reservas

Os dados do cliente são a força vital de qualquer sistema de reservas. Detalhes como nomes, informações de contato, agendamentos solicitados e dados de saúde/médicos (às vezes) permitem identificar clientes, conectar-se com eles e prestar seus serviços de forma eficiente.

Mas com esses dados do cliente vem uma grande responsabilidade. Você tem a obrigação ética e legal de lidar com isso adequadamente por meio de medidas como:

  • Armazenamento e transferência seguros de dados
  • Controles de acesso
  • Criptografia de dados
  • Transparência sobre o uso de dados
  • Proteções contra acesso não autorizado, vazamentos e violações

Faça isso corretamente, e os clientes confiarão em você. Se isso não for feito, você poderá sofrer danos à reputação, processos judiciais e multas pesadas por violar as normas criadas para proteger a privacidade do cliente e os direitos dos dados.

Abaixo estão três princípios fundamentais a serem seguidos ao gerenciar os dados do cliente em um sistema de reservas ou em qualquer outro contexto:

1. Limite a coleta de dados ao que for necessário

Colete apenas os detalhes do cliente essenciais para suas necessidades de reserva e prestação de serviços. Não colete dados estranhos “só porque sim”.

Exemplo : Um salão de cabeleireiro precisa apenas de o nome de um cliente, detalhes de contato e detalhes do agendamento. O histórico médico não é necessário.

2. Restringir o acesso interno aos dados do cliente

Dê acesso apenas aos funcionários que precisam dele para suas funções. Não permita o acesso em toda a empresa.

Exemplo: Apenas a equipe de atendimento ao cliente que lida com as reservas precisa acessar o sistema de reservas. A equipe de marketing que analisa os funis de vendas não o faz.

3. Seja transparente sobre como você usa e protege os dados

Divulgue aos clientes como os dados deles serão usados e protegidos e certifique-se de obter o consentimento deles para usá-los como pretende.

Exemplo : Um cliente assina um formulário de consentimento informado detalhando as práticas de uso de dados antes de inserir suas informações no sistema de reservas.

A adesão a esses princípios ajudará a formar a base de uma abordagem responsável e confiável para o gerenciamento de dados do cliente. A seguir, vamos examinar os regulamentos específicos que você precisará cumprir.

Garantia de conformidade com as normas de proteção de dados

Dependendo do seu setor, da sua localização e dos tipos de dados de clientes que coleta, você provavelmente precisará cumprir determinadas regulamentações. As principais incluem o GDPR, a HIPAA e outras leis globais de proteção de dados.

GDPR

O Regulamento Geral de Proteção de Dados da UE impõe requisitos rigorosos para o manuseio de quaisquer dados pessoais de cidadãos da UE, incluindo:

  • Base legal para o processamento de dados: Você deve ter consentimento ou outros motivos válidos definidos pelo GDPR para coletar e usar as informações do cliente.
  • Coleta limitada de dados: Não colete dados desnecessários além do que é necessário para suas reservas.
  • Segurança dos dados: Você deve proteger os dados do cliente com criptografia, anonimização e outras proteções.
  • Notificação de violação: Todas as violações devem ser informadas aos órgãos reguladores e aos clientes em até 72 horas após a descoberta.
  • Direito de ser esquecido: Os clientes podem solicitar a exclusão de seus dados.

Se você não cumprir o GDPR, poderá ser multado em até 20 milhões de euros ou 4% da receita global.

HIPAA

A Lei de Portabilidade e Responsabilidade de Seguros de Saúde dos EUA rege a privacidade dos dados de saúde dos pacientes. Se suas reservas envolverem informações médicas/saúde, aplicam-se as regras da HIPAA, inclusive:

  • Criptografia de dados: Criptografar todos os dados de saúde de ponta a ponta.
  • Controles de acesso: Limite e monitore rigorosamente o acesso interno aos registros de saúde dos clientes.
  • Contratos de associação comercial: Tenha acordos vinculativos com quaisquer terceiros que acessem dados de saúde.
  • Notificação de violação: Informar violações de dados de saúde ao HHS e aos clientes afetados.

Leis globais de proteção de dados

Dezenas de países promulgaram leis de privacidade de dados semelhantes ao GDPR e à HIPAA. Pesquise todas as regulamentações específicas dos locais onde você opera. Alguns exemplos:

  • PIPEDA do Canadá
  • Lei de Privacidade da Austrália
  • LGPD do Brasil
  • Lei POPI da África do Sul

Multas, processos judiciais e danos à reputação podem ocorrer globalmente devido ao manuseio incorreto dos dados. Revisar regularmente as necessidades de conformidade.

A seguir, vamos explorar estratégias práticas para garantir a segurança dos dados do cliente em seu sistema de reservas.

Implementação de medidas robustas de segurança para dados de clientes

As salvaguardas técnicas são essenciais para proteger os dados dos clientes. Concentre-se em três áreas principais:

1. Prevenção de acesso não autorizado

  • Use senhas seguras: Imponha senhas fortes e autenticação multifator para todas as contas de usuário que acessam o sistema de reservas ou os dados do cliente.
  • Seja cauteloso com o WiFi público: Não permita que a equipe acesse o sistema de reservas em redes públicas. Restrinja-o à sua rede privada.
  • Limite os direitos de acesso: Dê à equipe acesso mínimo apenas aos dados necessários para suas funções por meio de permissões baseadas em funções.
  • Use a prevenção de vazamento de dados: Ferramentas como firewalls, detecção de intrusão e software de prevenção de perda de dados ajudam a evitar o acesso não autorizado ou a extração de dados.
  • Educação sobre os riscos de phishing: Treine a equipe para identificar e evitar tentativas de phishing por e-mail com o objetivo de roubar credenciais de login.

2. Proteção contra violações de dados

  • Criptografar dados armazenados e transmitidos: Evite o acesso não autorizado a dados em repouso e em trânsito por meio de criptografia.
  • Anonimizar dados: Remover informações de identificação pessoal sempre que possível em conjuntos de dados internos.
  • Realize auditorias de segurança: Faça auditorias de rotina em seu software, sistema de reservas e redes internas para detectar possíveis vulnerabilidades.
  • Atualizar o software regularmente: Aplique os patches de segurança mais recentes ao sistema de reservas e ao software relacionado para evitar a exploração de bugs conhecidos.
  • Limite o acesso de terceiros: Examine cuidadosamente todas as ferramentas ou provedores externos que acessam seus dados de reserva. Ter contratos estanques de associados comerciais.

3. Transferência segura de dados

  • Use HTTPS: sites e APIs relacionados a reservas devem usar criptografia SSL/TLS.
  • Evite WiFi público: nunca transmita dados de reserva não criptografados em redes públicas. Sempre use VPN, não importa se é gratuita ou paga.
  • Criptografar backups: Os backups que contêm dados do cliente devem ser criptografados tanto em trânsito quanto em repouso.
  • Emails seguros: Criptografe os e-mails trocados com clientes que contenham informações confidenciais.
  • VoIP seguro: considere a integração de um serviço telefônico VoIP que forneça criptografia de ponta a ponta para comunicações de voz, garantindo que todas as interações com o cliente sejam protegidas com segurança.

Com a combinação certa de controles de acesso, segurança de rede, criptografia e auditoria, você pode ajudar a proteger os dados dos clientes contra comprometimentos.

Mas a segurança é apenas a metade da história. Vamos examinar o lado ético do manuseio de dados do cliente.

Considerações éticas no manuseio de dados de clientes

Além de apenas cumprir as normas, você tem a obrigação ética de lidar com os dados dos clientes de forma a respeitar a privacidade, o consentimento e a transparência.

Aqui estão algumas práticas recomendadas a serem consideradas:

Conquistar a confiança do cliente por meio de práticas éticas de dados

  • Seja aberto sobre suas práticas de dados: Explique claramente aos clientes como você usará e protegerá as informações deles.
  • Limitar o uso dos dados somente para fins autorizados: Não explore os dados do cliente por motivos não revelados, como a venda a terceiros.
  • Fornecer opções de privacidade: Permita que os clientes optem por não participar de qualquer coleta de dados não essencial.
  • Atender prontamente às solicitações de exclusão: Remova os dados do cliente se ele solicitar que você os exclua.
  • Obter consentimento claro e documentado: Obtenha consentimento por escrito ou digital antes de coletar informações do cliente.
  • Permitir que os clientes atualizem dados ou preferências: Forneça maneiras fáceis para que eles modifiquem o consentimento.
  • Divulgar qualquer compartilhamento com terceiros: Notifique os clientes se os fornecedores acessarem seus dados.
  • Atualize periodicamente o consentimento: Não presuma que o consentimento único dura para sempre. Busque o consentimento novamente após um período razoável.

Manter a integridade no manuseio de dados

  • Seja honesto nas comunicações: Nunca engane os clientes sobre como os dados são usados.
  • Tenha supervisão humana sobre os processos orientados por IA que afetam os clientes: Não confie apenas em algoritmos ao lidar com dados de clientes.
  • Retificar erros: Se você tomar conhecimento de erros ou do uso indevido dos dados do cliente, resolva os problemas com urgência.
  • Destrua os dados prontamente quando solicitado: atenda às solicitações de exclusão dos clientes em tempo hábil.

A adesão a princípios éticos sólidos gera boa vontade e confiança. A seguir, vamos examinar as práticas recomendadas voltadas para a privacidade.

Práticas recomendadas de privacidade de dados para plataformas de reservas

A manutenção de medidas robustas de privacidade adaptadas às plataformas de reservas ajuda a proteger a confidencialidade do cliente:

Garantir a confidencialidade das reservas on-line

  • Use HTTPS nos sites de reservas: Criptografe todo o tráfego da Web para evitar espionagem.
  • Mascarar campos confidenciais: Mascare parcialmente entradas como números de cartão de crédito e SSNs.
  • Anonimizar os dados públicos: Elimine as PII de todos os conjuntos de dados agregados.
  • Ofereça suporte a reservas anônimas: Permita que os clientes façam reservas sem fornecer detalhes pessoais desnecessários.

Implemente controles de acesso criteriosos

  • Restrinja o acesso da equipe com funções: Forneça ao serviço de atendimento ao cliente apenas os dados mínimos necessários para processar as reservas.
  • Limite o acesso de terceiros: Controle e audite cuidadosamente as ferramentas externas que acessam os dados de reserva por meio de contratos sólidos.
  • Habilite a autenticação multifator forte: Adicione proteções adicionais de login, como biometria, chaves de segurança e senhas.

Estabelecer políticas adequadas de retenção de dados

  • Excluir dados prontamente quando necessário: Tenha processos para remover dados mediante solicitação do cliente ou quando o consentimento expirar de forma confiável.
  • Anonimizar dados anteriores que não sejam necessários: Elimine os detalhes de identificação de todos os dados de registro arquivados que não são mais necessários.
  • Reduzir os períodos de retenção: Evite manter os dados além dos períodos mínimos exigidos por necessidades legais ou operacionais.

Com essas estratégias, você pode operar uma plataforma de reservas honesta na qual os clientes confiam. Mas o que acontece se ocorrer uma violação? Vamos discutir os planos de resposta.

Estratégias para prevenção e resposta a violações de dados

Apesar de seus melhores esforços, as violações de dados ainda podem ocorrer. A implementação de estratégias de prevenção e resposta é fundamental:

Identificar e reduzir as vulnerabilidades do sistema de reservas

  • Realize testes de penetração: Use hackers éticos para sondar seus sistemas de reservas em busca de pontos fracos.
  • Aprenda com as violações anteriores: Estude os post-mortems de violações de outras empresas e evite seus erros.
  • Monitore os sistemas com inteligência contra ameaças: Use feeds de inteligência contra ameaças para detectar ameaças emergentes de hacking direcionadas a plataformas de reserva.
  • Trabalhe com fornecedores de segurança: Fornecedores confiáveis podem ajudar a fortalecer as defesas e monitorar as ameaças.
  • Implemente proteções personalizadas: Utilize medidas como firewalls, sistemas de detecção de intrusão e proteção contra vulnerabilidades de ferramentas como software de discagem prévia.

Tomar medidas imediatas se ocorrer uma violação

  • Avaliar o impacto: Determine quais dados foram comprometidos e identifique os clientes afetados.
  • Cumprir as obrigações legais: Notificar reguladores e clientes de acordo com o GDPR, HIPAA ou outros regulamentos dentro de 72 horas.
  • Oferecer soluções: Fornecer monitoramento de crédito, reembolsar perdas por fraude e outras medidas para ajudar os clientes afetados.
  • Determinar as causas principais: Realize uma investigação forense para descobrir quais vulnerabilidades levaram à violação.
  • Atualizar os sistemas: Use as descobertas para corrigir as falhas de segurança e fortalecer as defesas contra ataques semelhantes que ocorram novamente.

Auditar e atualizar regularmente os protocolos de segurança

  • Realizar auditorias programadas: Teste continuamente as medidas de segurança com varreduras automatizadas, exercícios de hacking ético e auditorias.
  • Reavalie os riscos periodicamente: Seu perfil de risco pode mudar com o tempo. Adapte a segurança de acordo.
  • Treine novamente a equipe regularmente: Atualize o treinamento de segurança e privacidade a cada 6 a 12 meses, à medida que as ameaças evoluem.
  • Revisar os protocolos anualmente: Atualize as políticas, os formulários de consentimento e os contratos para atender às mudanças nas regulamentações e eliminar lacunas.

Ao adotar uma postura proativa, você pode ajudar a proteger os dados dos clientes contra ameaças em constante evolução. Mas a prevenção não se trata apenas de tecnologia, mas também de pessoas. Vamos explorar como criar uma cultura organizacional focada na proteção de dados.

Criação de uma cultura de conscientização sobre segurança de dados

As ferramentas técnicas são apenas parte da equação. O conhecimento e os hábitos de segurança de sua equipe desempenham um papel importante na proteção dos dados dos clientes:

Fornecer treinamento contínuo em proteção e conformidade de dados

  • Comece com o básico: Certifique-se de que todos entendam os principais conceitos, como criptografia, controle de acesso e necessidade de conhecer o acesso.
  • Aprofunde-se nas funções relevantes: Os administradores de banco de dados, desenvolvedores e representantes de atendimento ao cliente que interagem com o sistema de reservas precisam de um treinamento mais abrangente, adaptado às suas funções.
  • Inclua treinamento de conformidade: Instrua a equipe sobre regulamentos essenciais, como GDPR e HIPAA, que se aplicam aos seus dados de reserva.
  • Torne o treinamento envolvente: Cursos interativos com cenários de interpretação de papéis são ideais. Atualize regularmente. Algumas plataformas de gerenciamento de funcionários têm excelentes recursos de treinamento e feedback. Você pode usá-los no processo de treinamento.

Cultive uma abordagem proativa para a segurança dos dados

  • Incentivar a manifestação de preocupações: Crie uma cultura aberta em que os funcionários se sintam à vontade para revelar possíveis vulnerabilidades ou problemas de privacidade sem medo de retaliação.
  • Capacitar a liderança em segurança: Tenha um diretor de segurança designado para desenvolver a estratégia e coordenar os esforços de segurança em equipes como TI, atendimento ao cliente e RH.
  • Incentivar a identificação de problemas: Considere a possibilidade de recompensar a equipe que descobrir e relatar problemas de segurança de forma proativa.
  • Aprenda com os incidentes: Aproveite as violações de dados passadas ou os quase-acidentes como oportunidades de melhoria, em vez de jogar a culpa.

Ajude os clientes a entender suas medidas de segurança de dados

  • Comunique-se de forma transparente: Explique aos clientes, desde o início, como você protege e trata os dados deles.
  • Simplificar as políticas de privacidade: Tornar os avisos de privacidade legíveis e compreensíveis para as pessoas comuns.
  • Fornecer acesso aos dados: Permitir que os clientes acessem, exportem ou excluam facilmente seus dados mediante solicitação.
  • Aceite o feedback: Crie canais para que os clientes façam perguntas e manifestem suas preocupações.

Você pode conquistar a confiança duradoura do cliente com uma cultura centrada na segurança e na transparência.

Estabelecendo um novo padrão no tratamento de dados de clientes

O gerenciamento responsável de dados de clientes apresenta desafios, mas as recompensas são imensas: maior confiança do cliente, redução de riscos e reputação reforçada como líder ético em seu setor.

Ao seguir as estratégias de segurança, conformidade, ética e cultura organizacional abordadas neste guia, você pode se tornar não apenas compatível, mas também um exemplo para os serviços de reserva no que se refere à proteção dos dados dos clientes.

As empresas mais bem-sucedidas veem a responsabilidade pelos dados não como um fardo, mas como uma oportunidade de se aprimorarem continuamente. Faça regularmente uma autoauditoria, atualize suas práticas e invista em permanecer na vanguarda da proteção de dados. Faça disso uma vantagem competitiva.

Quando os clientes lhe fornecem suas informações mais confidenciais, eles estão depositando a confiança em suas mãos. Defenda essa confiança conquistada com muito esforço por meio de um compromisso com a administração responsável de dados em todos os níveis de sua organização.

Seus clientes – e sua empresa – agradecerão.


Autor Bio:

Irina Maltseva é líder de crescimento na Aura, fundadora da ONSAAS e consultora de SEO. Nos últimos oito anos, ela tem ajudado empresas de SaaS a aumentar sua receita com o inbound marketing.

Irina Maltseva
Passeio a cavalo em Sanam: Aventuras equestres com o SimplyBook.me
Arrow iconPrevious post
Como o SimplyBook.me aprimora as reservas de bem-estar do Be Well Barn
Next postArrow icon